Os hormônios exercem influência sobre tudo no nosso organismo. Alguns inclusive no processo de emagrecimento. Você sabia? Continue lendo este artigo para conhecê-los!

São os hormônios que controlam a fome, a sensação de saciedade, a vontade de comer doces, de metabolizar as gorduras e os carboidratos, enfim exercem influência sobre todo o processo. Basicamente eles funcionam de acordo com cada metabolismo, mas algumas medidas podem auxiliar em suas ações.  Vamos analisar as ações e como influenciar alguns deles!

 

hormonios-emagrecimento

Leptina: o hormônio da fome

Produzida no tecido adiposo, a leptina é um dos hormônios que inibem o apetite. Ela é constantemente liberada no organismo, por isso não tem qualquer relação com a ingestão de alimentos. Em pessoas com obesidade, entretanto, o hormônio não consegue exercer este papel. Para que está tentando emagrecer, o ideal é fazer por etapas, a um ritmo de cerca de no máximo 2 kg por mês. Imagine neste caso  como se fosse um elástico. Se puxá-lo repentinamente, ele volta rapidamente ao ponto original. Se puxá-lo devagar e o mantiver assim por algum tempo, a distensão tornará o seu retorno menor. Uma das teorias é que, ao perder alguns quilos de forma mais lenta, o nível de leptina se mantém tão elevado quanto possível e, assim, o emagrecimento se torna mais eficaz.

Insulina

A insulina tem basicamente o papel de diminuir a glicemia e o apetite. A insulina é responsável por retirar o açúcar do sangue.  O gerenciamento desse hormônio é uma das formas mais eficazes de perder peso. Quanto mais o seu corpo produzir insulina, mais o seu organismo ficará resistente a emagrecer. E qual a melhor maneira de controlar a insulina? Não é difícil adivinhar: cortar a ingestão de açúcar e alimentos processados.

Grelina

Este hormônio estimula o apetite, principalmente em longos períodos de jejum. Graças a ação dele, os endocrinologistas são enfáticos em aconselhar a alimentação de 3 em 3 horas, para diminuir a sua ação.

Glucagon

A função dele é elevar o nível de açúcar no sangue quando ele está baixo. Em períodos de jejum ele auxilia na retirada de energia dos lipídios. O glucagon atua também durante os exercícios, sendo liberado para efetuar a queima de gordura em energia.

 

Diversos são os fatores a serem analisados quando falamos em emagrecimento, mas sem sombra de dúvidas os hormônios são essenciais para se ter sucesso.

 


Artigo escrito pelo colunista Sandro Lenzi.

Formado em educação física, é treinador pessoal e estudante eterno do desempenho humano.

Site: https://www.sandrolenzi.com.br