Alimentos com um baixo índice glicêmico ajudam a prolongar a saciedade e regular o açúcar no sangue. Conheça alguns alimentos que devem ser consumidos para regular o índice glicêmico.

Alimentos com um baixo índice glicêmico ajudam a prolongar a saciedade e regular o açúcar no sangue.

 Alimentos com um baixo índice glicêmico ajudam a prolongar a saciedade e regular o açúcar no sangue. Conheça alguns alimentos que devem ser consumidos para regular o índice glicêmico.

 Imagem: Fotolia

 

Ter fome constante é um fator que muitas vezes dita o fim de uma dieta, pois esse impulso é difícil de ignorar. A fome nem sempre tem origem na necessidade de se alimentar, mas muitas vezes é causada por distúrbios no balanço do açúcar no sangue. Uma maneira de contornar esse problema é dar preferência a alimentos com um baixo índice glicêmico, alimentos estes que ajudam a prolongar a saciedade e regular o açúcar no sangue. Vejam a seguir quais são os alimentos com baixo índice glicêmico mais comum, e quais são os seus benefícios.

O Papel do açúcar no nosso organismo

O açúcar (glicose) é a maior fonte de energia do nosso organismo. Ele vem de duas fontes: do consumo de alimentos ricos em carboidratos e da glicose armazenada junto ao fígado. O órgão que controla a quantidade de açúcar que temos no sangue é o pâncreas, através do hormônio da insulina. Quanto mais açúcar você consumir, mais insulina o seu pâncreas vai ter de produzir para poder processar toda a glicose. O problema acontece quando por algum motivo o pâncreas não pode trabalhar corretamente – o que acarreta a diabetes. Muitos médicos argumentam que o consumo excessivo de açúcar faz com que o pâncreas fique sobrecarregado, o que provoca o seu desgaste e mau funcionamento.

A resistência à insulina

Esse processo começa quando uma pessoa consome algum alimento com um alto índice glicêmico, como um bolo ou bebida gaseificada. Isso provoca um aumento súbito da insulina, o que causa confusão ao organismo. Ao longo do tempo esse padrão de picos extremamente altos (ou baixos) de glicose e insulina no sangue pode causar com que o organismo fique resistente à insulina, ou seja, que não consiga converter o açúcar em energia. Nessa situação, mesmo com muita glicose disponível, o organismo continua pedindo mais comida, pois não consegue converter a glicose que já tem em energia.

Alimentos com alto índice glicêmico

Quanto mais rica em carboidrato é a comida (e baixa em fibras), pior é o seu índice glicêmico. Os piores alimentos – aqueles que causam um maior pico de açúcar no sangue, são pães brancos refinados, bolos, batata frita, bebidas energéticas açucaradas, balas, e etc. O açúcar branco refinado que usamos no nosso dia a dia para adicionar ao café, por exemplo, é um carboidrato puro.

Alimentos com baixo índice glicêmico

Regra geral, um alimento com um baixo índice glicêmico começa por não ser processado, ou seja, é comida que não foi alterada pelo processo de industrialização. Frutas com um alto teor de fibra, como maçã, pera e cereja estão entre as frutas com um menor índice glicêmico. Iogurtes magros (apesar de industrializados) também fazem parte dessa lista, assim como carnes em geral, desde que não sejam processadas, como as salsichas. Os vegetais como brócolis, alface, repolho, couve, espinafres e semelhantes também têm um baixo índice glicêmico. Resumidamente (pois uma lista completa seria exaustiva), quanto menos carboidratos um alimento tem, e inversamente quanto mais fibra o alimento possui, mais baixo (e melhor) é o seu índice glicêmico.

O papel da fibra

A grande influência da fibra em relação à glicose é que por ser de difícil digestão, acaba por forçar o organismo a frear a velocidade da digestão, o que faz com que uma pessoa se sinta satisfeita e sem fome por muito mais tempo. Muitas vezes a fibra também ajuda com que haja menos absorção de gorduras pelo organismo. Assim, a fibra é um item indispensável quando se calcula o índice glicêmico de um alimento.

Os benefícios da diminuição de carboidratos numa dieta é que fica mais fácil seguir o programa – se você sente menos fome, e se a glicose do sangue está controlada, fica mais fácil dizer não àquele sorvete, ou à bolacha que nos oferecem, e dar preferência aos alimentos que serão mais nutritivos para a sua saúde. Mas é importante notar que essa mudança não deve acontecer apenas para promover a perda de peso, e sim para construir hábitos de alimentação mais saudáveis.

Você tem por hábito consumir alimentos com um baixo índice glicêmico? Você nota uma diminuição na fome e no apetite, ou não consegue notar nenhuma diferença? Muitas pessoas testemunham que quando deixaram de consumir alimentos ricos em carboidratos, notaram uma perda de peso acentuada – você é uma delas? Conte para a gente!