A nutricionista Paula Fernandes explica quando o uso de remédios para emagrecer é recomendado e suas contraindicações.


Quando bate o desespero ao ver-se nas fotos mais rechonchudinha ou ao colocar as roupas do inverno passado que não servem mais, a vontade é de logo se livrar desse excesso de peso. Aí você para e pensa: “fazer dieta ou reeducação nutricional demora muito; vou tomar um remédio para emagrecer”.

7 Razões para você não usar remédios para emagrecer

Pois saiba as principais razões para você não usar remédios para emagrecer sendo uma pessoa saudável, sem distúrbios hormonais, endócrinos ou psicológicos:

Risco de infartos

O uso desses medicamentos podem causar infartos por acelerar muito os batimentos cardíacos, principalmente quando há casos de doenças cardíacas na família.

Irritabilidade

remédios para emagrecer

Os usuários normalmente relatam que ficam totalmente alterados e não conseguem relaxar para dormir; relatam também muita irritabilidade, tremores e depressão.

Desnutrição

Os usuários desnutrem, pois não comem com qualidade nem a quantidade adequada para se nutrirem.

Perda de massa magra

Por conta da perda de apetite, se não for orientado, o usuário pode ficar muitas horas sem comer. Isso faz com que o corpo perca basicamente massa magra ao invés da gordura corporal. Consequentemente, ao término do uso desse remédio para emagrecer, a pessoa sofre o efeito sanfona, ou seja, ganha todo o peso que perdeu e até mais.

Diarreia

Alguns desses remédios para emagrecer atuam acelerando o trânsito intestinal e não tiram a fome. Por conta disso, os nutrientes não são bem absorvidos, pois não dá tempo do corpo assimilar os nutrientes do alimento consumido. Nesses casos, o usuário tem diarreias constantes.

Desidratação

Outro tipo de remédio usado é o diurético, que faz o usuário perder água (fluidos corporais) e não diminuir gordura corporal. Ou seja, ele desidrata o corpo.

Alteração do metabolismo

Outra alteração que normalmente vejo na prática clínica é a dificuldade que os usuários desses remédios para emagrecer têm de diminuir peso depois de muito tempo alterando o metabolismo.

Só para deixar claro que emagrecer de forma saudável e sem baixar imunidade (ficar doente) é diminuir gordura corporal e não simplesmente perder peso na balança. Não se consegue isso de maneira simples, sem orientação de um profissional que saiba usar o alimento a favor do corpo.

Quando o remédio é necessário

Todos os tipos de remédios para emagrecer só devem ser dados por endocrinologistas e usados quando a adoção de uma alimentação mais saudável e a prática de exercícios físicos não mostrarem resultado na perda de peso de pessoas obesas e que tenham doenças associadas ao problema em questão. Os casos relativos a distúrbios de ansiedade, depressão, anorexia, bulimia e compulsão alimentar devem ser tratados por psiquiatras.

E fica o alerta: desconfie do profissional que receita um remédio sem conversar com você, conhecer-lhe, pedir exames básicos, como eletro e sangue, ou sem medir sua pressão arterial.