Saiba tudo sobre o famoso suplemento Whey Protein que ajuda a emagrecer e definir.

Tire suas dúvidas sobre o whey protein, o suplemento que ajuda a emagrecer.

O whey protein se tornou bastante conhecido em 2014 pelos frequentadores de academia e virou um dos produtos queridinhos para quem quer emagrecer. No entanto, antes de cair de boca no suplemento, é importante entender mais sobre o modo correto de consumi-lo, seus benefícios e riscos. O Dieta e Receitas preparou um material especial sobre o assunto. Confira!

O QUE É O WHEY PROTEIN

Whey protein é um termo em inglês que se refere a um grupo de proteínas contidas no soro do leite. Elas já fazem parte da alimentação das pessoas quando elas consomem laticínios, mas laboratórios desenvolveram os suplementos, que concentram esse tipo de proteínas em grandes quantidades, em uma forma mais “pura” e com absorção mais rápida.

O whey protein é muito utilizado por pessoas que querem ganhar massa muscular (hipertrofia), pois por se tratar de um suplemento de proteínas, auxilia muito na construção de músculos maiores. Mas o Whey Protein também pode ser utilizado para quem quer emagrecer, pois como ele ajuda no aumento da massa magra, vai atuar diretamente no metabolismo basal. Isso é lógico, se você fizer uma atividade resistida, como o Croosfit ou a musculação. Caso contrário, é perda de tempo e de dinheiro tomar o Whey protein.

TIPOS DE WHEY

De acordo com o processo de filtragem, temos diferentes produtos, com características específicas. Veja cada um deles:

Whey protein concentrado

A quantidade de proteína no tipo concentrado pode variar de 25% a 89%, dependendo do produto. É o tipo mais comprado por ter um preço mais acessível. Seu processo de filtragem é menor e com isso, temos cerca de 80% de proteínas na composição deste suplemento. O restante do produto é composto de lactose, gordura, minerais e água. É indicado para o emagrecimento e para a hipertrofia.

Whey protein isolado

É a forma mais pura de whey protein disponível, fabricado com um processo de filtragem mais complexo, pode conter entre 90 e 95% de proteína. A grande maioria das marcas de Whey Protein isolado, não contam com carboidratos ou gorduras em sua composição, fator este que faz com que ele seja excelente para quem busca o emagrecimento. E por ser um suplemento de mais qualidade, é mais caro.

Whey protein hidrolisado

Tem as cadeias de proteínas quebradas, o que o torna mais fácil de ser absorvido pelo corpo e pode reduzir as chances de possíveis reações alérgicas. Este tipo de whey protein é geralmente usado em fórmulas infantis e produtos nutricionais médicos.

PRINCIPAIS MITOS DA UTILIZAÇÃO DO WHEY PROTEIN

É importante ter em mente que o Whey Protein é composto por proteínas de alto valor biológico e além disso, é o suplemento proteico com mais variedade de aminoácidos. Isso faz com que ele seja tão utilizado. Porém, tamanha utilização faz com que ele seja envolto de mitos, que muitas vezes são tidos como verdades por muitas pessoas. Pensando nisso, nós do Dietas e Receitas, vamos desmistificar alguns destes para você!

1 – Whey Protein engorda

Este talvez seja o principal mito que envolve o Whey Protein. Muitas pessoas dizem que ele engorda e por isso não pode ser ingerido por alguém que está fazendo dieta para emagrecer. Como já mostramos acima, existem 3 tipos diferentes de Whey Protein, sendo que cada um deles possui certas diferenças, que fazem toda a diferença dentro do contexto da dieta. Um Whey Protein sem carboidratos, pode ser usado por qualquer pessoa que esteja fazendo dieta, pois ele não terá impacto algum sobre o processo de emagrecimento, sendo que ele ainda irá ajudar a aumentar a massa magra e com isso, atuar diretamente no metabolismo basal. Por isso, não caia nessa de que Whey Protein engorda!

2 – Whey Protein causa câncer

Outro mito altamente propagado. O Whey Protein é um suplemento de proteínas e estas, atuam diretamente no anabolismo de nossas células. Com isso, algumas pessoas desinformadas, afirmam que isso poderia causar um processo de aceleração do câncer. É lógico que isso não existe e que o Whey Protein não causa câncer. Se isso fosse verdade, qualquer alimento rico em proteínas seria proibido da dieta de todas as pessoas. Além disso, o Whey Protein melhora o funcionamento metabólico de nosso corpo e quando aplicado dentro de um contexto de alimentação equilibrada e atividade física, ele ajuda muito na manutenção da saúde.

3 – O Whey Protein faz mal ao fígado

Este é um mito que cerca todos os suplementos alimentares, principalmente os proteicos. Como o metabolismo das proteínas acontece em grande parte nas células hepáticas, criou-se o mito de que usar suplementos proteicos iria agredir esta região do corpo. Pois bem, isso só acontece quando não utilizamos as proteínas para a reconstrução celular, ou seja, ingerimos mais do que gastamos. Neste caso, ocorre a utilização de tais aminoácidos como fonte energética e temos o processo de Cetose, que pode ser lesivo ao fígado a longo prazo. Mas se você utilizar o Whey Protein da maneira certa, com certeza não irá ter problemas por causa de sua utilização.

BENEFÍCIOS DO SUPLEMENTO

Segundo o Whey Protein Institute, o suplemento tem quatro principais vantagens:

  1. Ajuda a fortalecer a imunidade, prevenindo doenças, já que é uma fonte de proteínas de alta qualidade.
  2. Molda os músculos e aumenta a massa magra em conjunto com exercícios, além de ser uma fonte de energia para depois do treino.
  3. Ajuda a pessoa a perder peso em conjunto com uma dieta de poucas calorias e bastante proteína, porque dá uma sensação de saciedade e aumenta a perda de gorduras.
  4. Colabora para um envelhecimento saudável, porque o consumo combinado com exercícios de resistência é capaz de limitar a perda de músculos conforme a pessoa fica mais velha.

 

RISCOS

O whey protein pode ser prejudicial para quem tem problemas nos rins ou no fígado, já que uma dieta rica em proteínas pode sobrecarregar os órgãos. Para aqueles fazem dietas ricas em proteínas, o suplemento também não é indicado. Para quem tem intolerância à lactose, também é preciso tomar cuidado. O ideal é consumir o tipo isolado de whey protein, que contém pouca ou nenhuma lactose.

COMO CONSUMIR

Apesar do whey protein não exigir prescrição médica, é recomendável que a pessoa consulte um médico ou nutricionista antes de começar a usar o suplemento. O especialista também poderá indicar qual a quantidade que o indivíduo deverá consumir, dependendo do peso, exercício e necessidade. Tomar uma quantidade superior à indicada pode não trazer resultado nenhum ou até trazer riscos de saúde e ganho de peso. Geralmente, o whey protein é consumido após a prática de exercícios, mas isso também depende do objetivo e horários de cada pessoa.

DICAS

Vale lembrar que o whey protein não faz milagres. Além da dose certa, o suplemento deve ser usado em conjunto com uma alimentação saudável e atividade física. De maneira nenhuma deve-se substituir uma refeição pelo suplemento.

Em 2014, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) retirou pelo menos 20 lotes de suplementos whey protein do mercado, por terem grandes diferenças entre a quantidade de proteínas e carboidratos informados nos rótulos e a que realmente estava presente nos produtos. Portanto, além de ler os rótulos, vale perguntar a um especialista também sobre marcas confiáveis de whey protein.